Chi-Kun: A Arte Taoísta da Saúde e Longevidade

By Rafael • • 11 dez 2012

Felipe Álvares Professor de Chi-Kun Sociedade Taoísta do Brasil

O Chi-Kun provavelmente é tão antigo quanto à própria Filosofia Taoísta. Foi documentado pela primeira vez no Nei-Ching, o primeiro livro sobre medicina chinesa de autoria do Imperador Amarelo.

Chi é Sopro ou Energia e Kun é exercício ou treinamento. Chi-Kun é então um exercício energético, ele estimula toda a nossa estrutura energética, é um exercício “respiratório” que desenvolve nossos centros energéticos, nossos canais energéticos e nosso campo energético. O Chi-Kun foi colocado nas artes marciais e na medicina oriental como um exercício ou prática principalmente preventiva e curativa.

É fundamental compreender que a respiração, o movimento relaxado ou desprendido (Shum) e a consciência são três elementos de uma única realidade e que a menos desconexão entre eles causa a desarmonia e o desequilíbrio psico-físico-energético, por isso que o Chi-Kun é usado como uma pratica corporal diária. Quando o Chi-Kun é feito para esse propósito ele é conhecido como um Chi-Kun Terapêutico Interno ou do Estilo Interno.

Percebendo acima seu principal objetivo, podemos dizer que existem basicamente dois tipos de Chi-Kun:

  • Chi-Kun para a arte marcial.
  • Chi-Kun terapêutico.

Nas artes marciais suas técnicas são consideradas “segredo”, revelado pelos Mestres através da via iniciática. Não são técnicas vendidas em “supermercado” ou demonstradas em livro. Envolvem misticismo, manipulação e liberação de energias que geralmente colocam em risco a integridade física e psíquica da pessoa.

O terapeuta tem a função de equilibrar o corpo, emoção e mente. Os congestionamentos energéticos trazem mal estar para a pessoa e quando adotamos uma conduta energética, prevenimos e tratamos esses distúrbios.

O Chi-Kun terapêutico é mais suave e suas técnicas são mais sutis, não envolvem pensamentos, visualizações, sorrisos e posturas circenses, as respirações são mais profundas e leves, a concentração não é excessiva e os movimentos são mais lentos e relaxados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *