I Ching & Tradição

By Rafael • • 11 dez 2012

Na China, a transmissão tradicional dos ensinamentos pode ser dividida em duas correntes: filosofia e mística. A corrente filosófica é chamada de Tradição Visível (Shien Djun). Esta voltando para a questão da harmonia do mundo quotidiano. Representada pela escola Zu, considera que, para a formação de caráter de uma pessoa, é necessário que se cumpram seis estudos clássicos: I Ching, Ritos e Cerimônias, Poesia, Literatura, Musica e História.

(…)

A corrente mística preocupa-se com os mistérios do universo e é chamada de Tradição Secreta (Mi Djun). Representada pela escola taoísta, tem seus ensinamentos fundamentados em Três Obras do Mistério (San Shuen): I Ching como raiz, Tao Te Ching como galho e Nan Hua Ching como flor do esoterismo chinês – é indispensável a leitura destas três obras para os aprendizes do Mistério. Conclui-se que o I Ching, tanto para a Tradição Visível quanto para a Tradição Secreta é o primeiro e mais importante de todos os estudos. Com ele, temos as portas das duas tradições ante nossos olhos.

Wu Jyh Cherng no capitulo inicial do livro “I Ching, a Alquimia dos Números” Editora Mauad

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *