O Caminho do Tao

By Rafael • • 11 dez 2012

Todas as terças-feiras às 19:30hs podemos ter o privilegio de ouvir o Mestre Wu Jyh Cherng explicar detalhadamente os ensinamentos do Taoísmo através das palavras de Lao Tsé, no Tao Te Ching, nas palestras abertas ao publico que seguem uma pequena prática de cantos, mantras e meditação que aos poucos vão inteirando os neófitos na artes taoístas, aproximando-os desse fascinante universo aparentemente tao longínquo porque vindo da China milenar e no entanto tão familiar por sua simplicidade e naturalidade.

O querido Mestre Cherng com sua notória facilidade e clareza de expressão encanta e conquista as pessoas que encontram na Sociedade Taoísta as respostas para suas mais profundas indagações espirituais, esclarecimentos em relação à duvidas existenciais, acolhida afetiva e compreensão para dificuldades e quando nada mais grave, o agradável contato com a beleza dos textos e da sabedoria milenar taoísta que tira o espírito do cotidiano tenso e agressivo e proporciona momentos de reflexão e restauração para a mente, o espírito e o corpo.

O contato com os ensinamentos taoístas é profundamente perturbador justamente pela simplicidade direta e inquestionável veracidade da sua eficiência quando utilizado na pratica, no cotidiano de cada um, independentemente de suas tendências religiosas originais. A riqueza dos ensinamentos é de tal grandeza, pelo peso e aval de milênios de práticas constantes e ininterruptas dentro da Ordem Ortodoxa Unitária, a mais antiga da China, que toca a todos com sua sabedoria evidente.

Achamos interessante trazer os depoimentos de alguns freqüentadores das palestras de terça-feira para ilustrar o que costuma se passar cm aqueles que se aproximam do Tao.

MARCIA ALBUQUERQUE: “Neste momento eu acredito que o Taoísmo está agindo como que para equilibrar um lado dentro de mim que seria uma busca de sabedoria interior, do meu ser interior que é a forma que eu falo, não é? Porque na verdade o Tao é tudo! Mas eu não estou muito querendo ficar na mente racional não é? Eu sinto que o Taoísmo acalma a mente racional, para entrar mais naquela questão da sabedoria interior, da intuição, para sair da infância espiritual, achando que tudo era lindo maravilhoso. Eu estou na Sociedade Taoísta porque também não é aquela coisa muito propagada, que todo mundo sabe onde está, e isso eu acho muito interessante e me chama a atenção, porque tudo que é muito ‘overdose’ certamente está mais no ego do que na essência. E aqui é mais discreto e eu gosto das coisas que são mais discretas, mais para dentro mesmo. Assim eu acho que a minha experiência tem sido muito boa e eu acredito que vocês devam crescer muito a partir do ano 2000, que devera haver uma busca maior.”

SIMON STUART RICHARDSON: “Eu acho o Cherng muito claro, ele tem um jeito de expressar, de falar de certas coisas… e ao mesmo tempo consegue estar alem das palavras e isso me faz ter certos ‘insights’. As palestras são de grande inspiração para mim. Eu já vinha lendo algumas coisas sobre Taoísmo e Zen Budismo, as visões são muito semelhantes. Também comecei agora Chi Kun, gosto do I Ching. É tão bom ter um centro Taoísta tão perto da gente, ter o Mestre Cherng tão perto.”

HELENA AMORIM: “Eu comecei a freqüentar as terças feiras logo depois do Carnaval, então faz pouquinho tempo. Eu tenho sentido que isso me traz muita tranqüilidade e eu tenho aprendido muitas coisas, a sensação que eu tenho com todos esses cursos, é que a intenção de vocês é passar muito Conhecimento de vocês que estão aqui, para as outras pessoas e isso de poder adquirir tanto tem me feito muito bem, alem disso, tenho sido recebida com muito carinho por todos.”

NILZA: “Freqüento a Sociedade Taoísta já há dois anos, já tenho feito alguns cursos que eu acho que é O Caminho, mesmo. O caminho da tranqüilidade, da paz e tem me trazido benefícios enormes, inclusive financeiros, por incrível que pareça, dentro dessa pratica toda da espiritualidade, uma calma que faz com que você possa discernir melhor as coisas na sua frente. É muito bom. Eu realmente me re-encontrei, eu acho que era taoísta desde pequenininha e acho que é isso aí. Eu amo muito isso aqui, gosto demais da conta.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *