Era Uma Vez Um Sábio Chinês…

By Rafael • • 6 dez 2012

Matéria publicada na Revista Fé no Oriente – Qualidade de Vida Ano 2 – nº31

ERA UMA VEZ UM SÁBIO CHINÊS…

Os ensinamentos de Lao Tzu são um convite para agir com mais simplicidade e equilíbrio. Conheça essa milenar filosofia que inspirou a acupuntura, o feng shui e muitas outras práticas que formam a base da filosofia oriental.

Por Carine Portela

Não poderia ser diferente: a história da milenar filosofia chinesa taoísta começa com a lenda de um sábio chinês. Seu nome era Lao Tzu (também conhecido como Lao Tsé), e ele trabalhava como guardião dos arquivos imperiais da dinastia Chou. Entristecido com a tirania e a hipocrisia dos poderosos, aos 80 anos abandonou a corte e tornou-se um eremita. Passou o resto da vida estudando e meditando nas montanhas e, em contato com a natureza, foi ficando cada vez mais sábio. Ao tentar entrar no Tibete, foi detido por um guarda da fronteira, que perguntou se ele carregava algo de valor. Como Lao Tzu respondeu que seu único bem valiosos era o seu conhecimento, o guarda exigiu que ele deixasse registrada toda essa sabedoria.

Assim foi escrito, em três dias aquele que viria a ser o livro sagrado do taoísmo: o Tao Te Ching ( que pode ser traduzido como “O livro do caminho e da virtude” ou “O livro de como as coisas funcionam”).

Ao colocar no papel a síntese de seu conhecimento, tudo o que o velho sábio chinês desejava era que sua filosofia inspirasse um modo natural de vida, baseado na simplicidade, na afetividade, na humildade e no respeito às leis da natureza. Por isso mesmo, não estabeleceu um rígido código de comportamento. Pelo contrario, escreveu 81 pequenos versos que revolucionaram a historia da filosofia. Sempre com o objetivo de levar à felicidade e à realização plenas, eles podem ser adaptados por qualquer pessoa, ante as mais diversas situações da vida.

Nas suas mensagens, Lao Tzu lembra que para viver em harmonia é preciso seguir o tão, o fluxo de energia divina que determina as leis que regem o céu, a terra, os homens, a natureza e tudo o mais que existe. O problema é que entender esse conceito não é tão simples: segundo o velho mestre, “o tão que pode ser definido ou explicado não é o tão”.

Se nossa mente não é capaz de alcançar o seu significado completo, o importante é que nosso espírito saiba entrar em harmonia com essa força e, para isso, não há mistérios: basta agir com simplicidade, humildade e afeto.

Ainda de acordo com o sábio, esse é o caminho para encontrar o equilíbrio do yin-yang, as duas forças opostas e complementares que estão em todo o universo, até mesmo dentro de nós. O yin representa tudo o que é escuro, frio, quieto. Já o yang, tudo o que é claro, quente, agitado.

Wagner Canalonga, sacerdote da Sociedade Taoísta do Brasil em São Paulo, explica que a habilidade dos mestres taoístas é justamente enxergar se o momento é yin ou yang e saber adaptar-se a ele. “Tudo o que sobe uma hora desce; tudo o que cresce uma hora diminui. Sabedoria é acompanhar esse fluxo por livre e espontânea vontade: lutar contra ele é inútil e traz sofrimentos, diz o sacerdote. Wagner lembra ainda que essas palavras tão sábias têm valor nas mais diversas situações do dia-a-dia: “ O taoísmo ensina que há o momento de agir e o momento de esperar; o momento de enfrentar o desafio e o momento de reconhecer que o desafio é muito maior do que nós”.

Hoje, estima-se que haja por volta de 20 milhões de seguidores de Lao Tzu em todo o mundo. Seus conceitos foram tão difundidos que, ate mesmo nós, brasileiros, somo profundamente influenciados por eles. Não acredita? Então conte quantas vezes você já teve contato ou ouviu falar nas seguintes práticas desenvolvidas de acordo com os princípios do taoísmo: acupuntura, shiatsu, kug-fu, tai-chi-chuan, feng shui, I Ching e astrologia chinesa. Perdeu as contas? Então essa sabedoria já faz parte da sua vida.

Essas e outras técnicas, que formam a base da filosofia oriental, fazem parte da vertente taoista mais difundida por aqui, conhecida como “arte de sabedoria”. Criadas para resolver os mais diversos problemas do cotidiano, são a aplicação praticas da filosofia de Lao Tzu. “Para cuidar do corpo físico, desenvolveu-se a medicina chinesa; para harmonizar o homem com o ambiente, o feng shui; para prever o futuro, o uso do I Ching como oráculo”, exemplifica Wagner Canalonga.

O taoísmo chegou fragmentado no Ocidente e, por isso mesmo, pouca gente sabe que todas práticas bebem da mesma fonte. Outro fato muitas vezes ignorado é que, alem do caminho filosófico, também faz parte da sabedoria dos tao uma prática devocional forte e mística.

A religião taoista é a aplicação dessa milenar filosófica aos estudos do mistério, à relação do homem com sua origem, à busca pela transcendência. Seus principais instrumentos de fé são a meditação, os cantos e os mantras sagrados, os rituais místicos e a ajuda ao próximo.

Vale lembrar que o taoísmo religioso também não é baseado em dogmas ou regras de comportamento. Pelo contrario, a única obrigação do iniciado é não fazer mal a ninguém. Simples assim, como os conselhos de Lao Tzu.

Os 3 tesouros de Lao Tzu

Seguir a filosofia do tao significa valorizar três grandes tesouros: a afetividade, a simplicidade e a humildade. O primeiro diz respeito a se relacionar com o amor com você mesmo, com as pessoas q sua volta, com o céu, com a terra e com tudo o que há entre eles. Para o taoísmo, nenhuma característica do ser humano é mais importante do que a capacidade de se relacionar através dos sentimentos. O segundo tesouro, a simplicidade, é o que nos faz lembrar de que precisamos de muito pouco para viver. Quanto mais desejamos o supérfluo, mais complicada, difícil e triste fica a vida – por isso mesmo questionar nossas prioridades e abrir Mao dos excessos são os primeiros passos para a felicidade. Por fim, o terceiro tesouro, a humildade, é importante para que tenhamos consciência de que existem leis e circunstâncias muito acima de nós. Sem essa consciência, é impossível seguir o fluxo do tao.

A árvore do tao

A milenar filosofia de Lao Tzu gerou muitos frutos ao longo de sua história. Veja, abaixo, alguns dos principais “filhos” do taoísmo, dividido em suas três vertentes básicas.

Artes de sabedoria

Aplicação desse estudo filosófico para resolver problemas do dia-a-dia é chamada de artes de sabedoria, uma serie de práticas e técnicas bem conhecidas do lado de cá do globo, como a acupuntura, o tai chi chuan, o feng shui, a astrologia chinesa e o uso do I Ching como oráculo.

Taoísmo religioso

A filosofia do tao aplicada aos estudos do mistério e da busca pela transcendência deu origem a uma serie de práticas místicas, que hoje formam o taoísmo religioso. Meditação, rituais e entoação de mantras são alguns dos pilares da religião.

Estudos filosóficos

O caminho filosófico do tao é bastante difundido tanto no Ocidente quanto no Oriente. Trata-se do estudo dos textos clássicos da sabedoria, como o Tao Te Ching e o I Ching. Seu conteúdo é baseado, principalmente, na observação da natureza e no conceito de equilíbrio dinâmico do yin-yang.

Conselhos do mestre

Os versos do Tao Te Ching, o livro sagrado do taoísmo escrito por Lao Tzu há mais de três mil anos, são eternas lições sobre humildade e simplicidade e aceitação das leis da natureza. Conheça alguns deles.

“Seja humilde, e permanecerás integro Curva-te, e permanecerás ereto Esvazia-se, e permanecerás repleto Gasta-te, e permanecerás novo O sábio não se exibe, e por isso brilha Ele não se faz notar, e por isso é notado Ele não se elogia, e por isso tem mérito E, porque não está competindo, ninguém no mundo pode competir com ele”

“Quem conhece o outro é sábio Quem conhece a si mesmo é iluminado Quem vence a si mesmo e invencível Quem conhece a alegria é rico Quem conserva o seu caminho É inabalável”

“Só temos consciência do belo Quando conhecemos o feio Só temos conhecimento do bem Quando conhecemos o bom O grande e o pequeno são complementares O alto e o baixo formam um todo O antes e o depois seguem-se um ao outro O passado e o futuro geram o tempo O ser e o não-ser geram-se mutuamente”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *