↑ Retornar para Cursos

I Ching

O I CHING (Yì Jīng) é um estudo sagrado e milenar, que vem encantando sábios e estudiosos de todos os tempos, revelando os segredos que regem as transformações de tudo o que há no Universo.

Tudo o que existe muda constantemente. Dos átomos às galáxias, passando por todos os seres (inclusive nós mesmos!), nada escapa às leis que orientam essas transformações. Conhecendo tais leis, podemos compreender melhor os processos de mudanças pelos quais passamos, agindo conforme a sabedoria de cada situação.

Avançando no momento de avançar, parando no momento de parar, recuando ou desviando conforme a circunstância, deixamos de “remar contra a maré”, harmonizando-nos com os movimentos naturais do Universo e da vida. É somente através dessa consciência que podemos interferir verdadeiramente em nosso próprio destino.

Por isso, o I Ching é o estudo fundamental que embasa todo o conhecimento do Taoísmo e suas artes de sabedoria.

O Tratado das Mutações

I Ching (Yì Jīng) significa Livro ou Tratado das Mutações. É um tratado cujos textos sagrados orientam-se para a razão do Universo e é um dos mais importantes livros na cultura chinesa. Oferece um complexo e meticuloso manual para a compreensão do constante fluxo energético que continuamente cria e altera o mundo em que vivemos. Oráculo e obra filosófica, foi revelado como meio de aprimoramento para o ser humano viver de forma equilibrada, harmônica e em maior sintonia com o seu próprio Destino.

Foi uma das mais longas obras escrita em todos os tempos. Teve início em 5.577 a.C. e foi até 479 a.C., redigida por quatro grandes sábios chineses:

Fu Xi (O Senhor do Grande Céu): estudou o céu, a terra e os organismos do seres vivos e criou os primeiros símbolos do Yì Jīng ( I Ching ) – o Tai Chi (Yin – Yang), os oito trigramas e 64 hexagramas.

Rei Wen: Fundador da Dinastia Chou (1.121 – 256 a.C.). Autor dos 64 “Julgamentos” dos hexagramas — os comentários sobre cada hexagrama.

Duque de Chou: Filho do Rei Wen. Escreveu os “julgamentos das linhas”, que determinam os significados das 384 linhas em cada hexagrama.

Confúcio (Kuon Fu Tzé ou Kuon Tzé): Viveu entre 551 – 479 a.C. Um dos maiores filósofos chineses de todos os tempos. Escreveu sete obras sobre o I Ching num total de dez volumes, chamados de “Dez Asas”.

O livro examina os 64 hexagramas (de seis linhas) compostos a partir das combinações dos oito trigramas que representam os estados essenciais da natureza e do universo. No julgamento de cada hexagrama e na análise das linhas são especificadas as situações de interação entre a polaridade Yin e o Yang – recolhimento e expansão – que produzem os fenômenos mutáveis que vivemos, indicando que todas as coisas quando chegam ao seu limite máximo transformam-se no oposto.

O Yì Jīng ( I Ching ) é um conjunto de estudos: inclui grande quantidade de conhecimentos nas áreas astronômica, astrológica, ambiental, matemática, métodos de consulta, análise do Céu, estudos dos fenômenos, etc. Yì Jīng ( I Ching ) é uma tradição, um ensinamento. É como se existisse a matemática e um livro chamado “A Matemática”. O livro e a matemática em si não podem ser confundidos. O livro faz parte do universo da matemática, que inclui outras obras. Assim, existe o Yì Jīng ( I Ching ), e o livro “Yì Jīng ( I Ching )”. O livro faz parte do vasto conhecimento do Yì Jīng ( I Ching ).

Existem vários métodos de consulta. O mais tradicional é através de ferramentas como varetas de milefólio ou moedas. Mas há também o Yì Jīng ( I Ching ) Flor de Ameixeira: um oráculo com característica mais dinâmica, que pode trazer uma revelação diretamente do Céu, da Natureza ou do Universo, sem que uma pergunta seja formulada. Tudo o que existe, tudo o que acontece na vida, pode ser codificado em símbolos do Yì Jīng ( I Ching ) através de imagens e números transformado em oráculo. Não utiliza moedas nem varetas.

Cursos de I CHING

 

A Formação em I CHING oferecida pela Sociedade Taoísta do Brasil segue uma linhagem tradicional milenar. Oráculo e filosofia combinam-se em perfeita harmonia no ensino desta maravilhosa arte de sabedoria taoísta.

Os cursos de I CHING (Yì Jīng) que compõem a formação nesta arte, na Sociedade Taoísta do Brasil são:

Atendimentos

O I Ching é usado como oráculo há milênios, auxiliando pessoas de todas as classes a tomar decisões sábias e harmônicas com o destino natural. Como todo oráculo, o I Ching pode ser usado para responder a qualquer tipo de pergunta, abordando qualquer tipo de assunto, sem restrições ou julgamentos de valor.

Para os taoístas, a realidade é composta simultanea e dinamicamente por dois grandes aspectos, o Yin e o Yang. Entre outras coisas, o Yang diz respeito a tudo e que é visível e o Yin relaciona-se com aquilo que é invisível. Ambos, juntos, compõem o todo de uma situação. Quando tomamos uma decisão considerando somente aquilo que enxergamos (Yang), podemos ter resultados inesperados, por desconsiderarmos os aspectos invisíveis (Yin) da circunstância. Por isso, para os taoístas, dominar um oráculo como o I Ching é algo de extrema importância para permitir ações mais harmônicas, sábias e favoráveis na nossa jornada.

Existem várias técnicas para se consultar o I Ching como oráculo, várias delas ensinadas nos cursos da Sociedade Taoísta. A formação de um bom consultor, entretanto, pode levar anos de estudo e prática, dependendo da facilidade e empenho de cada pessoa.

Para as pessoas que ainda não dominam perfeitamente o I Ching como oráculo, é possível contar com a ajuda de um consultor já formado. Na Sociedade Taoísta, há algumas alternativas para quem quer fazer consultas ao I Ching:

Consultas individuais

Realizadas por profissionais já formados, estas consultas são feitas em ambiente reservado, com duração de 50 minutos. Em uma consulta podem ser feitas várias pergundas, dentro do tempo da sessão, de modo a abranger de modo satisfatório o(s) assunto(s) abordado(s). O número de perguntas feitas em uma sessão varia de acordo com a duração das conversas preliminares entre consultor e consulente.

Inicialmente o consulente explica ao consultor o que pretende perguntar ao oráculo. Após a formulação da pergunta, é feita a consulta ao oráculo e a interpretação da resposta.

Consultas populares

São consultas feitas por profissionais em formação e estudantes do curso de I Ching, supervisionadas pelos professores dos cursos.

Estas consultas podem ser feitas individualmente, em ambiente reservado, ou nas Oficinas de Oráculo, onde as respostas são analisadas diante dos alunos. Em ambos os casos, os preços são populares, mas há uma restrição de apenas uma pergunta por consulta.

Em todos os casos, os interessados devem entrar em contato com as nossas secretarias para agendarem antecipadamente suas consultas.

Vídeos

Para saber um pouco mais sobre o I Ching, assista aos vídeos abaixo, com os mestres Wu Jyh Cherng e Wagner Canalonga.

  • Programa SEM CENSURA, entrevista com Mestre Wu Jyh Cherng sobre I Ching, no ano de 2001. Clique abaixo para assistir a esta entrevista. (NOVO)
  • Programa MAIS VOCÊ, com Ana Maria Braga, na TV GLOBO, dia 25/07/2003. Entrevista com Wagner Canalonga sobre I Ching. Clique abaixo para assistir a esta entrevista:
  • Programa PRÁ VOCÊ da TV GAZETA, entrevista sobre I Ching com Wagner Canalonga, no dia 31 de maio de 2005. Clique abaixo para assistir a esta entrevista.

Fundamentos de I Ching

Este é o primeiro curso de I Ching (Yì Jīng) que compõe a formação na Sociedade Taoísta. Nele são ensinadas as bases filosóficas e técnicas para uma adequada compreensão dos símbolos, dos textos e da lógica do I Ching. A partir do curso de Fundamentos, abrem-se as portas para um conhecimento maravilhoso sobre os segredos …

Ver página »

Hexagramas

O Curso No curso de I Ching Hexagramas são estudados os 64 hexagramas detalhadamente. Mais do que meramente explicar os simbolismos alegóricos e culturais dos textos, o foco do curso é desenvolver nos alunos a capacidade de raciocinar conforme a lógica do I Ching (Yì Jīng). Os textos foram escritos pelos mestres a partir do …

Ver página »

I Ching – Oficina de Oráculo

A Atividade Este é um espaço dedicado exclusivamente ao desenvolvimento dos alunos na consulta do I Ching (Yì Jīng)como Oráculo, utilizando o método clássico. Nesta atividade os alunos fazem as consultas, discutem e elaboram as perguntas, treinam e aprimoram o manuseio do material de consulta (moedas, pedras ou varetas), além de praticar a arte de …

Ver página »

I CHING – Técnicas de Interpretação

Uma das maiores artes no estudo do I Ching (Yì Jīng) está na sua utilização como oráculo: resolvendo dúvidas, buscando orientações e respostas para as inúmeras situações nas quais nos deparamos na vida. Bem utilizado, o I Ching é uma ferramenta poderosa para a investigação do nosso destino e para a tomada de decisões harmônicas …

Ver página »

I CHING FLOR DE AMEIXEIRA (MÉI HUĀ YÌ SHÙ)

O Método da Flor de Ameixeira iniciou-se nos primórdios da cultura chinesa e foi aperfeiçoado, de maneira definitiva, pelo monge taoísta Shao Yong entre os anos 1000 a 1060 DC. Shao Yong é considerado uma das maiores autoridades do I Ching. Dentre seus conceitos fundamentais está o valor essencial que atribuiu ao I Ching como …

Ver página »

I Ching Filosófico

Estudos temáticos para os alunos com a formação básica nos 64 Hexagramas do I Ching (Yi Jing). As aulas são individuais e independentes, programadas esporadicamente. Temas Princípio, abertura, harmonia e retidão Boa fortuna, infortúnio, arrependimento e humilhação As seis etapas do dragão Forma, postura e posição Separação, união, diferença e comum Claridade, obscuridade, avanço e …

Ver página »

Estudo dos Quatro Caminhos

Circuito de estudo avançado dos 64 Hexagramas, a partir das transformações denominadas de “Quatro Caminhos: Pensamento, Sentimento, Realização e Psíquico”. O texto utilizado como apoio será o “Za Gua Zhuan – Hexagramas Não-sequenciais”, uma das 10 Asas do I Ching Clássico. Assim como no estudo básico dos 64 Hexagramas, este nível também tem o seu …

Ver página »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>